Salário Mínimo para 2022 abaixo da inflação e sem aumento real

Todo ano os noticiários apresentam reportagens sobre o valor do novo salário mínimo. O aumento quase sempre é insignificante perante a alta dos preços dos produtos da cesta básica. 

Para 2022 o cenário não será diferente. O mínimo está com uma projeção abaixo da inflação e o poder de compra fica cada vez mais afetado. O Ministério da Economia já se pronunciou essa semana sobre o assunto e o valor do novo salário mínimo será de R$ 1.147 para o próximo ano. 

O salário vai perder mais uma vez o ganho real em 2022. Isso porque o Ministério está prevendo uma inflação de 4,3% para o ano. Porém, o IPCA já se encontra em 8,35% no acumulado de 12 meses. Será o terceiro ano sem um reajuste conforme a inflação e sem ganhos reais. O salário mínimo foi reajustado neste ano em 5,29% com base em estimativa do governo sobre o INPC.

Brasileiro não tem aumento real do salário

Além de ter um reajuste de salário aquém da inflação, o brasileiro completou mais um ano sem ganho real no mês de junho. A pandemia fez com que os reajustes entre patrões e empregados ficassem no mesmo nível ou abaixo da inflação.

Em 2020, com a inflação ainda baixa, houve recomposição, mas com a disparada dos preços este ano, os aumentos ficaram abaixo da inflação. Relatório divulgado pelo Banco Mundial afirma que a crise econômica causada pela pandemia deve provocar efeito negativo sobre empregos e salários no Brasil por nove anos.

De acordo com um relatório da FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), alguns países latino americanos costumam levar tempo para se recuperar quando há perda de emprego em crises econômicas. Em média seriam nove anos até começar uma recuperação. E a sequela, não raramente, é a redução dos índices de emprego formal.

Fonte: JornalContábil | 22/07/2021