Juros altos no pagamento mínimo do cartão. Confira os cuidados ao parcelar

Semelhante a um “empréstimo de emergência”, o crédito rotativo é uma alternativa para aqueles que têm um débito e no momento não tem condição de pagar o valor total da fatura, de modo que é oferecido um parcelamento, em que se paga o mínimo ou mesmo qualquer quantia. O restante será financiado pelo Crédito Rotativo. 

Para muitos, tem meses que fica difícil manter as contas em ordem, por esse motivo, o cartão de crédito se torna uma alternativa nessas situações, tendo em vista, que se pode pagar o mínimo da fatura. Isto se torna um problema, futuramente, no momento de quitar a dívida, considerando que a cobrança para esta categoria de crédito é caracterizada por juros altos no Brasil. Além disso, cerca de 50% dos brasileiros que realizam este tipo de operação, não sabem que ali serão cobrados Juros, aponta pesquisa da Digio. 

Por essa razão, é essencial ter cuidados, e estar ciente das condições antes de decidir parcelar. Em vista disso, confira como contornar essa situação e não entrar numa bola de neve.

Cuidados ao parcelar

Previamente falando, um bom gerenciamento financeiro, no qual há o controle e a organização com os gastos, já é uma excelente solução para não se afundar em dívidas. Dito isso confira outros cuidados:

  • Esteja sempre atento à fatura;
  • Conheça as taxas cobradas pelo banco no rotativo;
  • Verificar se as parcelas cabem no seu bolso;
  • Tente sempre que der pagar o valor total da fatura, evitando Juros.

Fonte: JornalContabil | 28/04/2021