Bolware: o golpe do boleto

O boleto bancário é uma invenção brasileira e é a principal (talvez a única) forma de pagamento para muitos brasileiros em compras feitas tanto pela internet, quanto em lojas físicas.

Os cibercriminosos, sempre oportunistas, vem trazendo à tona um golpe já antigo, conhecido como Bolware, onde é utilizado um malware que ataca justamente os boletos e sua ação é quase imperceptível para os mais desavisados: o vírus modifica a linha digitável deles, fazendo com que o pagamento, quando feito, seja efetivado, na conta do criminoso e não na do suposto emissor.

Esse golpe tem se tornado um problema tanto para as vítimas diretas que perdem seu dinheiro, quanto para os vendedores que perdem a venda e, muitas vezes, a credibilidade, pois acabam ficando associados a uma experiência de compra ruim.

Mas existem formas de reduzir o risco. Para começar, sempre use software confiável e legalizado e soluções de segurança como um bom antivírus. Confira algumas dicas para evitar cair neste golpe:

• Certifique-se de que o HTTPS aparece no cabeçalho, mesmo na geração do boleto, garantindo que a operação é segura;
• Confira se o símbolo do cartão está correto;
• Veja se a linha digitável de baixo do boleto é igual a de cima;
• Cheque se o código presente na linha digitável é o mesmo do banco do boleto.

 

Fonte: Dsr9 | 28/07/2022